DADINHO: Beneides Júnior vence 3ª etapa da Liga Pantaneira 2019

Pódio tem William Izaias pela primeira vez, além de Marcus Ohya e Roberto Giolo; veja resultados

12 TOQUES: Adonis Froener vence 1ª etapa do Torneio Aryzão 2019

Pódio é completado por Roberto Giolo, Léo Anache e Fernando Reis; veja resultados

HALL DA FAMA: Todos os campeões do futebol de mesa

Veja galeria de troféus dos principais torneios oficiais promovidos pela Fefumems

QUEM SOMOS: Veja os botonistas cadastrados em Mato Grosso do Sul

Confira a ficha de cada atleta e o currículo nas principais competições

ESTATÍSTICAS: Todos os torneios oficiais e amistosos

Veja o desempenho de cada botonista em cada torneio da Fefumems

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Atletas têm até o dia 16 para entregar projetos do FAE


Campo Grande (13) - O prazo de entrega dos projetos para o Fundo de Apoio ao Esporte (FAE) vence no dia16 de abril. O prazo inicial, que se encerraria no dia 31 de março, foi prorrogado para que os atletas e entidade esportivas solicitem o recurso financeiro, criado pela lei municipal 3.366 de 1977 da Prefeitura, por meio da Fundação Municipal de Esporte (Funesp) para auxiliar atletas e equipes da Capital em treinamentos e competições. O fundo prevê o benefício para atletas de 43 modalidades.

Os interessados devem entregar os projetos com as documentações na sede da Funesp, localizada na avenida Paulo Machado, 663 até às 17h do dia 16 de abril. Para orientar os atletas, a Funesp disponibiliza no site http://www.pmcg.ms.gov.br/funesp/fa uma cartilha com as informações necessárias, espaços a ser preenchidos e documentos a ser anexados.

Para se inscrever e ter direito ao FAE, é necessário que o atleta ou a equipe estejam filiados à federação da modalidade praticada, clubes com sede no Município de Campo Grande devidamente filiados às respectivas federações representantes das modalidades que disputam, com resultados expressivos de competições estaduais.

O diretor-presidente da Funesp, José Eduardo Amancio da Mota, informa que neste ano são formulários diferentes para atletas e entidades. “Nós esperamos atender cerca de 150 atletas e 50 federações. A cartilha de orientação é única, porém tem dois formulários, um para atleta e o outro para entidade. Através dessas informações, vamos avaliar e analisar de acordo com os critérios de pontuação”, informou.
Critérios de avaliação

Cada projeto será analisado conforme os critérios e exigências estabelecidos, que são os resultados da temporada anterior 2014, reconhecidos e homologados pela entidade oficial da modalidade. As federações deverão informar via ofício, as competições e eventos a serem considerados como critério de pontuação, de acordo com o Ranking 2015; melhor resultado obtido em apenas uma categoria; além de apresentar planilha de custo.

Confira algumas modalidades atendidas:

Futebol de mesa
Jiu-Jitsu
Karatê
Beach Tênis
Atletismo
Beisebol
Badminton
Basquete
Boxe
Canoagem (slalom)
Canoagem (velocidade)
Ciclismo (estrada)
Ciclismo (mountain bike)
Ciclismo (pista)
Esgrima
Futebol
Ginástica (artística)
Ginástica (rítmica desportiva)
Ginástica (trampolim acrobático)
Handebol
Hipismo (adestramento)
Hipismo (concurso completo de equitação)
Hipismo (saltos)
Hóquei na Grama
Judô
Levantamento de Peso
Lutas (livre e greco-romana)
Natação
Natação Sincronizada
Pentatlo Moderno
Pólo Aquático
Remo
Saltos Ornamentais
Softbol
Taekwondo
Tênis
Tênis de Mesa
Tiro
Tiro com Arco
Triatlo
Vela
Vôlei
Vôlei de Praia 

Xadrez

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Renúncia do presidente da Fefumems

Caros amigos,

essas são minhas últimas palavras como presidente da federação. Renunciei ao cargo no dia 8 de abril de 2015, após dois anos e 10 meses conduzindo a entidade que ajudei a fundar, e da qual fui peça de uma eficiente engrenagem. Faltavam pouco mais de dois meses para o término do meu mandato, que iniciou-se em 15 de junho de 2012.

Quero esclarecer os motivos de minha decisão. Não foi algo intempestivo. Eu já havia meditado por diversas vezes sobre o tema, e estudei essa hipótese por longos períodos. As razões da renúncia têm a ver com o processo eleitoral instalado por mim em março último. Houve questionamentos quanto à lisura do pleito, e apesar de ter havido esforço para resolver o problema, não foi possível chegar a bom termo. Reconheço que a eleição não teve a rigorosa perfeição formal que de mim foi exigida, entretanto, tenho a plena convicção de que as pequenas falhas de ordem burocrática jamais seriam capazes de corromper o pleito. Refuto veementemente aqueles que lançaram dúvidas sobre meu caráter ou minhas intenções. Se a eleição não foi perfeita em sua forma, pelo menos não houve de minha parte qualquer favorecimento ou prejuízo a qualquer uma das chapas concorrentes. Neste aspecto, tenho a consciência tranquila.

Entretanto, prefiro encarar a renúncia como uma medida saneadora e necessária nesse momento tão delicado pelo qual atravessa nossa jovem e frágil entidade. Já faz algum tempo que o grupo de botonistas tem perdido membros devido a desavenças pessoais. Essa situação só se agravou durante o período eleitoral, a ponto de surgir uma forte polarização entre duas chapas concorrentes. Ora, não é e nunca foi o propósito da federação promover a cizânia, exaltar a discórdia. Pelo contrário: a entidade nasceu em 2012 com o desejo e a missão de aproximar os apaixonados pelo esporte em nosso estado. Só que a essa altura, o grupo não reagia mais aos estímulos de retomada do diálogo e da harmonia. Em razão disso tudo, julguei imprescindível aplicar um choque, causar uma ruptura no processo tal qual se apresentava. Mesmo que isso implicasse minha saída. Coloquei novamente meus interesses pessoais em segundo plano para privilegiar o futebol de mesa. Agora, de um modo derradeiro.

Mas gostaria de falar do legado que ajudei a construir nesses últimos anos. Perante a sociedade, somos hoje uma entidade séria e dotada de boa credibilidade, coisa que outras federações de esportes tradicionais nem de longe possuem. Em um curto espaço de tempo, organizamos dezenas de campeonatos em âmbito regional. Fomos às ruas e arregaçamos as mangas para apresentar o futebol de mesa: estivemos em parques, praças, clubes, colégios, shopping centers. Promovemos de forma inédita em Mato Grosso do Sul um campeonato brasileiro da modalidade dadinho, e trouxemos atletas de alto gabarito para competir aqui, lado a lado conosco. Na outra mão, nossos botonistas foram a três capitais diferentes para competir em nível nacional, onde conquistaram medalhas e troféus.

Nosso trabalho já foi reconhecido publicamente pela Câmara Municipal, por meio de moção de congratulações. As entidades públicas de fomento ao esporte reconhecem os esforços de nossos atletas e liberam verbas para que eles continuem a desenvolver suas técnicas e habilidades. Em resumo: o futebol de mesa em nosso estado deixou de ser brincadeira de criança para ser levado a sério, com organização e formalidade.

E pensar que em 2011, quando criei um blog pessoal apenas para encontrar outros botonistas como eu em Campo Grande, chegaríamos a tanto...

No momento em que me despeço, não quero fazer aqui agradecimentos pessoais, pois tenho a clareza de que todos, em maior ou menor medida, contribuíram para o sucesso dessa empreitada. E que sucesso! Não fosse a ajuda de todos, seja nos desafios mais severos que já tivemos, seja no trivial do monta-e-desmonta das mesas, jamais conseguiríamos. E eu, que estive à frente do processo, faria tudo de novo. Porque sempre fiz com amor e devoção ao esporte.

A partir de agora, quem conduzirá a entidade pelos próximos dois meses é o Rafael Domingos, que foi meu vice-presidente. A ele caberá encontrar o melhor caminho, e deposito nele minha confiança de que irá conseguir.

Gostaria de aproveitar a oportunidade para convidar os botonistas a fazer uma breve reflexão sobre o que tem acontecido em nossa entidade. Se tivermos mais amor no coração e menos ganância nas mentes, talvez o mundo se torne um lugar melhor para viver. Deixo a presidência mas não perco os incontáveis e valorosos amigos que cultivei nesses quase quatro anos ininterruptos de dedicação ao futebol de mesa.

Obrigado a todos que proporcionaram essa aventura, cuja experiência marcante levarei para o resto da minha vida.

Hélder Rafael Regina Nunes

Cene Círculo Militar de Campo Grande Comercial Escola do São Paulo Operário Sobotoms